O que você procura?

Publicado em 27/04/2017 05h46 - Atualizado em 27/04/2017 07h23

Mãe suspeita de mandar matar menino Carlinhos é solta pela justiça

CRIME

 

"Ela não foi inocentada, ao contrário, com certeza ela vai ser denunciada, existe forte indícios da participação dela, (José Nilton) ele acusa ela de ser a mandante, inclusive agora com esse novo depoimento, ele reitera dizendo que ela prometeu a ele uma noite de amor, ele disse que no dia cinco dois dias antes do crime, ela pessoalmente levou ele até o local onde ele deveria matar o próprio filho” diz delegada.

 

 

Alessandra Moura da Silva, suspeita de mandar matar o filho, Carlos Henrique em janeiro de 2015, vai responder o crime em liberdade. Ela saiu da delegacia de Camaçari na tarde desta quarta-feira (28), onde estava detida há 30 dias cumprindo prisão temporária.

A delegada Maria Tereza, delegada titular da 4ª Delegacia de Homicídios de Camaçari, faria uma acareação entre Alessandra e José Nilton Pereira da Silva, acusado de matar a criança, que foi preso em 10 de agosto de 2016, mas no dia marcado o acusado passou mal, precisou de atendimento médico não sendo possível ouvir os dois acusados.

 A titular, pediu a justiça a prorrogação da prisão da mãe do menino, mas teve o pedido negado pela justiça. Alessandra chegou ficou sete meses foragida da justiça. Ela foi presa no dia 27 de março deste ano.

A delegacia esclarece que a soltura de Alessandra Moura, não que dizer que ela é inocente, "Ela não foi inocentada, ao contrário, com certeza ela vai ser denunciada, existe forte indícios da participação dela, (José Nilton) ele acusa ela de ser a mandante, inclusive agora com esse novo depoimento, ele reitera dizendo que ela prometeu a ele uma noite de amor, ele disse que no dia cinco dois dias antes do crime, ela pessoalmente levou ele até o local onde ele deveria matar o próprio filho”, diz a delegada Maria Tereza.

Segundo José Nilton,  Carlinhos foi morto porque ouviu uma conversa da mãe planejando um roubo a banco, então foi dado a ordem de matar a criança para que ele não contasse a avó paterna sobre o ocorrido, em troca do crime O acusado teria uma noite de amor com a mãe do menino.

 

Caso

Carlos Henrique Maia Moura passava férias na casa da mãe quando sumiu. Ele foi encontrado dois dias depois, boiando em um córrego na localidade conhecida como Pinho, no bairro da Bomba.

 

 

 

 

 

Autoria: CT

  • Link:

Comente essa notícia

Alternative content



Publicidade
Copyright 2022 © www.camacaritem.com.br - Todos os direitos reservados
jornalismo@camacaritem.com.br • Tel/WhatsApp: (71) 99222-2110
Desenvolvimento: Tecnosites